O primeiro dia do resto de minha vida

O primeiro dia do resto de minha vida
“Minha alma”  em um misto de raiva ,ironia e arrogancia,
num tom de voz agressivo e desesperado
começou a falar:
—Quem é você…?
Por que você fala assim…? Por que sorri quando fala..? Você é estranha…deslumbrada…sonhadora…
E essa alegria de viver de onde vem….?
De onde você encontra energia e razões para parecer sempre feliz…???
E o titulo de “a entusiasta” que você recebeu quando trabalhava com a Paulinha naquela empresa…?
E os discursos motivacionais e as pregações para sua família nas festas de fim de ano…?Vamos diga…quem é você?Onde você estar escondida? ainda respira…?
Depois de ler e reler sua ultima  postagem  em Janeiro de 2010…ao mesmo tempo que você parece familiar,parece que nunca te vi…nada disso que você fala tem sentido…odeio senti seu sorriso,sua alegria,mesmo sem ver o teu rosto,só sentido sua forma de escrever…
Espero que você também sinta meu semblante fechado,confuso,assustado e troque suas roupas que ofusca meu olhar…quebre essas garrafas de champanhe que parece celebrar a  vida…
Vida…? que vida…???? Por que você mentiu pra as pessoas naquele programa de radio na sua cidade natal… ?Por que você fez elas acreditarem na vida e na possibilidade real de serem vencedoras e felizes mesmo em situações dificies…? (mais…)
email
O grito

O grito
…Não quero ser  modelo,inspiração e exemplo de superação para outras mães,pelo contrario quero que as mães que perderam os filhos como eu,deixem cair as mascaras que a sociedade impõe que agente use,para parecermos fortes, cheia de fé e esperança nesses momentos trágicos…Perder um filho nos dar o direito de ser ridícula,fraca e ter medo do futuro…assim com nos dar o direito de comer uma barra de chocolate no lugar do almoço e outra no lugar  do jantar…me sinto muito bem com minha alma nua…sem posses…descabelada…louca…sem obrigação de cumpri um roteiro que a sociedade escreveu, e espera que mães dilaceradas com eu represente….já disse…SOU UM VULCÃO EM ERUPÇÃO….que come chocolate as 6 da manha sem culpa…e ao invés de agua, coca-cola… não espere de mim coerência nem bom senso…me deixe viver minha dor e minha loucura da minha forma…não dite o tempo,nem mostre o caminho que você não conhece…há única coisa que espero de você é que não espere nada de mim… mesmo assim ME AME INCONDICIONALMENTE….nesse momento de estranha loucura.
Perder um filho,não é como perder um emprego,ou ser abandonada pelo amor da sua vida…perder um filho não é como perder uma mãe,um pai,ou irmão,pois a vida vai seguir mesma apesar dessa perda…perder um filho é perder você mesmo….de forma definitiva…você nunca mais vai se encontrar…
Não peça pra eu seja forte,pra que eu tenha fé em Deus,não diga que ele sabe o que faz…não queira me ensinar como lidar com Deus nesse momento…a forma correta de lidar dar com Ele,é sendo verdadeira,abrindo meu coração irado e magoado,mas,sem nunca perder o respeito ou blasfema-lo,a forma correta o Espírito Santo me mostrará…há cura do meu luto somente o Espírito Santo de Deus poderá fazer…
Não impeça que eu chore quando eu quiser,a hora que eu quiser,da forma enlouquecida que eu quiser…nada do que você possa me dizer nesses momentos vai fazer efeito…então não diga nada….só diga “estou aqui e te amo”..não procure entender,e procurar respostas pra minha dor…você não achará…quando ela for dada vai ser dada diretamente do coração de  Deus ao meu coração,em uma linguagem que só quem perdeu um filho poderá entender…
Não tenha medo de falar o nome do meu filho ou de falar sobre ele…ele não é uma fantasia,um sonho ,ou um pesadelo…ele é real,como os outros filhos que tenho…ele só estar morando em outro lugar,em um lugar tão longe,mas,tão longe,que ainda não sei quantos dias,meses,anos vou ter que caminhar pra chegar nesse lugar…lugar esse que invejo… pois  o terá mais tempo do que eu tive…é isso mesmo…eu tenho inveja do céu onde ele mora agora,pois lá ele ficará uma eternidade…e no meu ventre ficou só 8 mesese aqui na terra 6 dias…ah como te invejo céu….tu é a grande morada de quem morava antes em meu ventre e eu pensei,planejei e sonhei que moraria também na minha casa…
Entendo que as vezes você se canse,da minha instabilidade,que você se canse de me ver falar quase sempre sobre a mesma coisa…entendo que você queria sair por ai comigo,rir,viver a vida um pouco,mas,espero que você entenda,agora não é sobre você é sobre mim….e assim como me dou o direito de viver de coca-cola e chocolate me permito ser egoísta e pensar só me mim,na forma que encontrei de sobreviver,sendo ela certa ou louca…
Não se constranja se eu quiser chorar…não fuja e não tenha medo…quando chegar o tempo de voltar a viver e continuar do ponto que parei…eu saberei….e voltarei…ou talvez jamais voltarei…simplesmente decida não voltar…por favor me ame mesmo se eu escolher estacionar…parar…e ficar pra sempre aqui…não condicione o seu amor ao meu desempenho na vida…
Há mães que passam 1,2,5,10, anos para recuperar da perda de um filho…..e há outras que passam a vida inteira sem nunca conseguir se reestabelecer…ainda não sei em que grupo estou…e tenho conhecido varias mães que estão em grupos diferentes,mas,há uma coisa em comum em cada  uma de nós…
o grito preso na garganta pelo direito de escolher a forma,o tempo de viver nosso luto…todas nós mães que perdemos os nossos filhos,gostaríamos que nos fosse dado o direito de viver isso da nossa forma…gostaríamos que os amigos,os familiares e muitas vezes os maridos paracem de nos pressionar pra seguirmos em frente,quando ainda não estamos preparadas ou simplesmente não querermos seguir…
Por favor…por amor…nos deixe viver  a nossa dor e nosso luto,não nos pressione…não nos cobre,não pense que você entende nossa dor…,até mesmo se você tiver perdido um filho,você pode sentir isso de forma diferente…então…me escute mundo…simplesmente nos AME…e deixe que o tempo e Deus cuide do resto…
O Divã e a ausência de cores

…Pois é….conversei com meu psiquiatra…que palavra difícil de escrever e viver…. psiquiatra…quem fui eu….hoje tenho psiquiatra…tenho até vergonha de mim…vergonha de não ter mais controle sobre minha mente e emoções ,mesmo que isso seja temporário…mas,isso não estava nos meus planos….além do psiquiatra tenho terapeuta,onde fazemos terapia do luto,levei para os dois minha vontade de usar preto,por vários motivos,entre eles dois mais importantes…o primeiro é que essa é a cor da minha alma no momento,as cores no meu corpo são mentirosas e falsas e eu sou cheia de defeitos,mas,sou autentica,e quero viver como tenho me sentido….o outro motivo é pra homenagear o meu pequeno menino…pra dizer …”Lindo mamãe ta de luto,de corpo,alma e coração”…Esse é meu tempo de viver isso com ele e pra ele…
…Eles não acham que estou louca,alias sempre me falaram que durante todo o processo de luto vou me sentir louca em algumas ocasiões o que é normal nessas circustancias…os dois concordam que posso ficar usando preto até quando começar a sentir minha vida clarear…pois é…na realidade não sou fã de preto,mas,meu coração quer muito ficar de luto,daquela forma antiga,do tempo dos nossos avós…de preto…
…por favor,meus amigos,familiares nao me  julguem,vocês me conhecem e sabem com sou intensa na alegria e na dor…..e nessa dor quero ir até o fim…viver todo meu luto como sinto no coração…..,..e quando eu voltar a vida real,volto com a mesma intensidade que estava quando estava no escuro,só que nesse caso cheia de cores….e vida..porque mesmo apesar de tudo sei que Deus vai me curar…ainda não sei como,nem quando ,mas,ele vai me curar….vou voltar a ter cor…mesmo que pra sempre eu  tenha no meu coração um grande ferida que jamais vai se cicatrizar…
Eu sou uma farsa

…Hoje acordei especialmente de bom humor,desejei tomar banho e até lavar meus cabelos,cabelos esses que a ultima vez que tinha visto agua foi naquela noite de extra loucura,quando Lisa e Drica me deram banho…acho que há uma semana…hoje sentir que podia fazer varias coisas por mim mesma…tomar um demorado banho sem que a agua caindo na minha cara me sufocasse,sentir que podia lavar meus cabelos e até passar a prancha …poxa…depois de dois meses pela primeira vez passei prancha no meu cabelo e soltei ele…quando sair de casa ele hoje já não lembrava de uma faxineira em serviço,mas,uma faxineira no seu dia de folga…pela primeira vez em dois meses vestir uma roupa diferente,usei praticamente há mesma roupa e os mesmo chinelos durante esses  dois meses….hoje já que me sentia menos feia com o cabelo liso,resolvi colocar um macacão que adoro..preto… claro..por que mesmo apesar da disposição do corpo a alma continua preta….tentei ir mais longe e ate peguei um sapato alto,quem me conhece sabe o quanto amo salto alto e em outros tempos você só me encontrava de sandália de dedo ou de ténis se eu estive muito doente…até lembrei agora da minha amiga Joelma,que sempre diz que se for convidada pra vir aqui em casa tomar um simples chá de final de tarde,vai me encontrar de salto alto,vestida para um grande evento….pois é Joelminha eu pensei que a vida era um grande  e feliz evento…por isso me vestia assim…pra celebrar…Bom continuando…então depois de olhar meus “trocentos” sapatos altos,vir que não estada preparado pra eles…mas,já fiquei feliz em colocar meu macacão preto,com meu sapatinho oxford,meus cabelos ao vento…até batom coloquei….dois meses sem batom…bobagem fiquei umas duas semanas sem tomar banho depois do acontecido…então ficar sem batom não foi nada…
Assim me sentindo mais confiante,acreditando que o prozac  estava começando a fazer efeito,sair pela primeira vez pra minha terapia sozinha sem meu marido,a terapia do luto….o lado bom é que indo sozinha eu poderia falar mal dele a vontade…rsss….e alem disso eu estava trabalhando na minha independência pois semana que vem meu marido volta a trabalhar e vou ter que cuidar de tudo sozinha…nada mais de comidinha na cama e tudo mais que ele tem feito por mim…
Bem sair ate me achando bonita,apesar dos 10 quilos a mais…usei minha bolsa nova preta e fashion e quase feliz fui pra terapia…os momentos passados la com a Karen minha terapeuta foram otimos..eu entrei falando sem parar..aproveitei pra falar pra ela que eu tinha DDA,distúrbio de deficit de atenção,o que explicaria muitos problemas que tenho com meu  marido que é supre-hiper organizado….Bom,foi uma sessão proveitosa,falei muito,inclusive sobre minha vontade de usar preto,pelo luto,pelo protesto,pela greve que estou fazendo com Deus…ela não acha que sou louca,acha normal que me sinta assim e queira expressar nas através das  cores ou que esta dentro de mim,como tudo é bem recente ela acha que meu comportamento e crises são normais e só se tornaram problemas se daqui há um ano,dois eu ainda estiver na mesma…ai sim seria patológico…

Terminada a sessão,eu me sentia bem e louca pra voltar pra casa pra ver meu bebezinho gordinho,fofinho,estava com saudades dele,mas,resolvi parar rapidinho na livraria pra comprar um livro pra o Stuart sobre DDA,pois acho que ele precisa entender mais o que se passa na cabeça de alguém que não tem esse “filtro” que as pessoas ditas “normais” tem….(em outro posto fala sobre de quando descobrir que tinha DDA e tal e tal)….então la estou eu na livraria preferida da minha linda filha Vick,sentir saudades dela…depois sair a procura do livro que queria….na sessão de psicologia vir vários livros sobre o assunto….resolvi sentar no chçao com eu gostava de fazer em São Paulo no tempo que morei lá e meu passatempo predileto era ir ler livros de graça nas maravilhosas livrarias que só São Paulo tem…..ali sentada comecei a folhear e ler um pouquinho do que cada autor falava sobre DDA pra ver o que seria mais interessante pra meu marido….não sei exatamente porque e nem em que em dado momento,só sei que uma angustia começou a invadir meu peito….comecei a pensar em todos os meus sonhos de menina e que agora me achava uma farsa…sonhava ser atriz da globo,até fazia o papel de viúva porcina na escola…e acreditem era um sucesso….alem disso eu e minha irmã Merces escrevíamos peças teatrais pra apresentar no domingo na igreja….éramos artistas sim..rsss…e muito sonhadoras e talentosas…Bom,mas,o que me fez começar a chorar ali no chão da livraria foi talvez os flashes que vieram na minha mente….de um tempo que eu acreditava em mim,em conquistar,,,que eu lutava e nada acontecia..então descobrir que o DDA era a resposta pra muitos fracassos meus,pois nós que temos esse problema,começamos as coisas e nunca terminamos,pois somos impulsivos e perdemos o interesse muito facilmente pelas as coisas,gostamos de desafios,quando eles são vencidos ou antes desistimos e queremos “brincar de outra  coisa”…então ainda ali naquele chão com tantos americanos passando e me olhando estranho eu me dei conta de tantos sonhos,planos.descobertas e fracassos…me dei conta que eu pensava que tinha um futuro brilhante pela frente…mas,ali naquele chão vir que meu futuro chegou e não estava brilhando..estava preto….como  meu macacão,meu sapatinho.minha bolsa,meu óculos e minha alma….e ali literalmente no chão chorei por mim e por meu Ollie,que também foi um sonho que não se concretizou…um sonho…uma ilusão…
…Decidir correr pra casa e dirigir chorando desesperadamente,com saudade do passado quando eu sonhava e acreditava ,e odiando o futuro que se tornou presente mostrando que eu sou uma farsa…uma mentira…a menina chamada Rita saiu do sertão do Piauí,cheias de atitudes e sonhos e agora vivi nos Estados Unidos da América,não vivendo o “sonho americano”mas,a morte dos sonhos brasileiros e de um filho americano…
Ao chegar em casa….abracei meu marido desesperadamente e chorei por mim,chorei por Ollie,chorei por nós.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Plugin dos mesmos criadores deBrindes :: More at PlulzWordpress Plugins